A fototerapia é uma modalidade terapêutica que utiliza a exposição de raios ultravioletas B (UVB) e A (UVA) para o tratamento de diversas doenças.

No caso de fototerapia com raios UVA é administrado uma medicação previamente a exposição a luz, chamada de psoraleno. A fototerapia é utilizada desde a antiguidade e apresenta ótimos resultados. São realizadas duas a três sessões por semana até a melhora das lesões.

Inúmeras doenças podem ser tratadas pela fototerapia como vitiligo, psoríase, linfoma de pele (micose fungóide), parapsoríase, dermatite atópica, eczemas, pustulose palmo-plantar, líquen plano generalizado, urticária pigmentosa (mastocitose), doença enxerto versus hospedeiro cutânea, esclerodermia, granuloma anular disseminado, prurigo nodular, pitiríase liquenóide, pitiríase rubra pilar, fotodermatoses idiopáticas como hidroa vaciniforme e erupção polimorfa a luz, doença de Grover, dermatite herpetiforme, discromias (alterações de cor), papulose linfomatóide e pitiríase rósea.

Além disso, a fototerapia pode ser associada a vários outros medicamentos sistêmicos, com controle mais rápido e efetivo das doenças de pele e, com doses menores da medicação. O tratamento também pode ser utilizado em crianças e gestantes.

O Centro de Fototerapia Londrina foi criado com o intuito de auxiliar o tratamento de inúmeras doenças de pele. Com formação dermatológica em um dos maiores centros de fototerapia do país, a Santa Casa de São Paulo, a médica dermatologista responsável, Maria Fernanda Camargo Boin, quer dar continuidade a esse método que é escolha de terapia em diversas doenças de pele.

1ª) O que é fototerapia?
A fototerapia é um tratamento médico realizado através dos raios ultravioletas A ou B. O paciente entra em uma cabine que contém lâmpadas emissoras de UVA ou UVB. A sessão de fototerapia dura segundos a minutos e são realizadas em média de duas a três vezes por semana.

2ª) Quando é indicado o tratamento de fototerapia?
É indicada em dermatologia, pricipalmente, para os casos de Vitiligo e Psoríase, assim como outras doenças inflamatórias crônicas da pele. Ajuda a controlá-las e pode ser associada a outros tratamentos.

3ª) Qual é a duração do tratamento?
O tempo de tratamento é variável de acordo com a doença e a resposta individual do paciente. Na psoríase, o tempo médio para o controle da doença é de 20 a 40 sessões. Após este período, normalmente, são feitas algumas sessões de manutenção.
No vitiligo, a resposta é mais demorada, podendo o paciente permanecer por vários meses sob tratamento.

4ª) É possível, através da fototerapia, repigmentar manchas de vitiligo?
Sim. A repigmentação é mais provável em determinadas regiões como a face, e mais resistente em outras, como as mãos e pés. Quanto menor o tempo de existência do vitiligo, melhor é o resultado do tratamento.

5ª) Se as lesões desaparecerem ou diminuirem (Vitiligo e Psoríase) com a fototerapia, elas podem voltar?
Sim, o tratamento não representa a cura da doença, mas ajuda a controlá-la. O ideal é seguir as dicas que apresentamos para reduzir este risco, e caso a doença volte a se manifestar, procurar imediatamente seu médico dermatologista para reiniciar o tratamento ou realizar um outro indicado por ele.

Dra. Maria Fernanda
Feitosa de Camargo Boin

CRM: 26.905 - RQE 18227

Nascida e criada em Londrina-PR, realizou o curso de Medicina na Universidade Estadual de Londrina e a Residência Médica em Dermatologia na Santa Casa de São Paulo.

É membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

É membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica. Possui título de especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia.

por youngstudio